sexta-feira, 29 de abril de 2016

Quem está segurando quem?


Fiquei muito contente em receber o Certificado de 3o. lugar no Apogeu Poético, Tema Liberdade da Academia Virtual de Letras da qual faço parte.  É uma honra e um prazer.

Apogeu Poético
Tema: Liberdade
Modalidade: Moderno

Patrono: Paulo Coelho
Acadêmico: Mauricio Duarte
Cadeira: 18


Quem está segurando quem?

Você é livre, meu amigo...

Estão as amarras com você?
Estão realmente segurando
você e todos nós, com força?

Estão os problemas a nos
afligir de modo tão grande?
Estão e não nos deixam viver?

Você é livre, meu amigo...

Nós que estamos segurando
essas amarras e nós que as
prendemos, nosso esqueleto.

Nós que estamos nos prendendo
nesses problemas e não os
deixamos ir, morrendo sim.

Você é livre, meu amigo...

Estão as correntes nos pés?
Estão mesmo encarcerando
você, eu e nossos amigos?

Estão as mentiras prendendo?
Nossas almas presas em redes
de ilusão, aprisionamento?

Você é livre, meu amigo...

Nós que estamos agarrando
as correntes e não queremos
nos livrar delas, olhe e veja.

Nós que estamos amargurados
nessas mentiras e de modo
nenhum desejamos deixá-las.

Você é livre, meu amigo...


Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Texto Acadêmico de minha autoria

Curso de Pós graduação em: Docência do Ensino Superior – especialização lato sensu – 2016 A
Nome da disciplina: Planejamento, execução e avaliação no Ensino Superior
Nome do aluno: Mauricio Antonio Veloso Duarte
Data: 02/03/2016

Dados do Enunciado:

Foi pedido que fosse escrito um texto com no mínimo uma lauda e no máximo duas laudas, com coerência e concisão, que contemplasse as análises sobre planejamento na educação refletindo sobre: a relação entre planejamento e ação, ação e reflexão; consideração de que o planejamento não é uma ação neutra e a legitimidade da seleção dos saberes relevantes para os estudantes.

Resposta

O processo de ensino/aprendizagem deve fornecer condições para o graduando ver-se como sujeito da sua autonomia educativa, bem como fornecer subsídios para o corpo docente e a coordenação da equipe multidisciplinar da IES elaborar e reelaborar o trabalho pedagógico. 
Para tanto, a correta articulação entre os atores do processo em questão precisa balizar os procedimentos didáticos e as ações educativas, conforme os documentos norteadores da atividade da IES como o PDI, o PPI e o PP.
Cada docente elaborará seu plano de aula tendo em vista esses planos criados coletivamente e democraticamente num momento anterior.  Isso inclui o plano de sistema educacional, o plano escolar e o plano de ensino.  Sabemos que o contexto político-econômico e social do país, bem como a própria realidade caótica e dilapidada das universidades públicas não permitem que se tenha uma configuração articulada, sendo suas etapas vistas como um todo, com significação e sentido.
O que se tem, muitas vezes, é um processo fragmentado e diluído sem uma visão crítica do conhecimento. A devida reflexão dos aspectos de formação e de contribuição social, de cidadania e de conhecimento fica quase sempre em último plano.
É preciso que seja percebido que tais problemas implicam e provém de ações intencionais, porque a ação pedagógica é uma ação política, por si só.  E também nas universidades da rede particular pode ocorrer muitas dessas problemáticas que permeiam o ensino superior.  Como diz Saviani (1999), o sistema de educação necessita de atividade sistematizada que é a que procura intencionalmente determinados fins.  Não queremos com essa argumentação dizer que as questões de empecilhos nessa área sejam de ordem corrupta ou de má fé, em sua maioria; como os noticiários todos os dias denunciam aparentemente no cenário político e estamos até cansados de ver.  Mas queremos dizer que há uma enorme relação entre sistema de educação e plano de educação, ainda conforme Saviani (1999); o que possibilita ou não possibilita ultrapassar as dificuldades apresentadas no ensino/aprendizagem; de acordo com que, intencionalmente, seguimos ou não, um planejamento bem ou mal proposto ou bem ou mal executado e avaliado.  Além disso, é o recorte metodológico e de organização ideológico e/ou filosófico que irá criar modelos velhos e obsoletos ou modelos novos e melhor elaborados nos processos de relacionamento humano, conceitos e visão de mundo dentro (na atuação formadora, de extensão e de pesquisa) e fora (na atuação de contrapartida social) da IES.
A qualificação do trabalho do professor é determinada pelo ajuste entre a aquisição do conhecimento e a realidade social, mediando teoria e prática.  O aluno deverá ter desenvoltura para refletir sobre profundos pensamentos teóricos sobre pensamentos epistemológicos, se for o caso, por exemplo, bem como produzir a melhor prática de atividade estudantil e posterior profissional, de forma concreta, em sua carreira, no dia-a-dia.
Sendo assim, o professor e a coordenação pedagógica devem refletir, juntamente com os alunos, os estudos e as pesquisas referentes à efetivação dos documentos que norteiam a IES e, mais especificamente, o curso em questão. Visão crítica e compartilhamento de saberes devem ser valorizados.  Somente dessa maneira a seleção de conteúdos será legitimada de modo relevante.

Referências bibliográficas:

Andrade, Pedro Ferreira. Avaliação da aprendizagem.  Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.do?select_action=&co_autor=34116  Acesso em: 23 fev. 2016
                                  
Brito, Cristiane Santos e Lordelo, José Albertino de Carvalho (UFBA). Aprendizagem no Ensino Superior: Uma visão do aluno. Disponível em: http://www.anpae.org.br/congressos_antigos/simposio2007/93.pdf  Acesso em: 23 fev. 2016

Dutra, Luiz Henrique de A. Epistemologia da Aprendizagem. Coleção “o que você precisa saber sobre...” DP&A Editora Rio de Janeiro 2002.

Kawasaki, Clarice Sumi. Universidades públicas e sociedade: uma parceria necessária.  Ver. Fac. Educ. Vol. 23n. 1-2 São Paulo Jan./Dec. 1997. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-25551997000100013&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt  Acesso em: 24 fev. 2016


Leia mais: http://www.revistaacademicaonline.com/news/planejamento-execucao-e-avaliacao-no-ensino-superior-por-mauricio-duarte/

A luz da bondade




A luz da bondade

Um só momento,
por um só momento
e nada mais, esteve
aquela luz inebriando
a vista de todos ali.

E era a luz da bondade
que, de tão esquecida
e negligenciada,
só ilumina os corações
limpos, leves e puros.

Essa luminescência pode
trazer a amarga lembrança
de uma vontade perdida
e arrebatada da realidade,
por isso, se apresenta a poucos.

A luz é inexplicável
e sua origem, inenarrável,
só pode ser sentida,
projeções do intelecto
não irão ajudar.

Um só momento,
por um só momento
e nada mais, esteve
aquela luz inebriando
a vista de todos ali.

Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

Academia Virtual de Letras

Patrono: Paulo Coelho
Acadêmico: Mauricio Duarte
Cadeira: 18



sábado, 16 de abril de 2016

Poemas premiados

Leia os poemas relativos ao meu 2o. lugar no 12o. Prêmio Nacional de Poesia - Cidade Ipatinga no âmbito do 14o. Circuito de Literatura do Clube de Escritores de Ipatinga . 2015 
http://www.divulgaescritor.com/products/a-espera-por-mauricio-duarte/

terça-feira, 5 de abril de 2016

Pintura abstrata





Pintura abstrata
guache s/ papel telado 240 g/m2
20 x 28 cm
2016
R$ 250,00
Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

domingo, 3 de abril de 2016

Caminho torto



Caminho torto

Caminho pelo caminho torto
numa passada torta, eu, anjo
de pernas tortas (seria Garrincha?).
Como numa viela torta, é, eu manjo!

Esse caminho torto, não é aqui,
nem ali, muito menos acolá.
É apenas o meu caminho, meu,
de mais ninguém; de índole má?

Não, não sou mal, nem bom, mas procuro
estar em sintonia com meus sonhos,
sem fazer pouco caso e nem
adorá-los, sendo o que somos...

Eu e meu caminho somos um
e como diria, Ezra Pound, nenhuma
época produzirá de novo
um Picasso, de forma alguma!

Não sou Garrincha, Pound, nem Picasso,
mas nós somos únicos e há
quem tenha mais gênio, do que todos
gênios tortos, é toda gente, rá...

Torto é meu caminhar, mas
é melhor assim, quem anda muito
certo, acaba mal, senão nessa
vida, por certo, na outra; fortuito!


Mauricio Duarte (Divyam Anuragi)

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Consciência ampliada



Leia o novo texto da minha Coluna no Divulga Escritor: 
Consciência ampliada.

Consciência ampliada


Muitos buscam as experiências dos estados alterados de consciência para ampliar a própria consciência, experimentar e viver sensações além das ordinárias do cotidiano. Outros, não tão numerosos, buscam esses estados para também criar arte visionária, arte psicodélica ou arte de realismo fantástico. Em qualquer caso e seja qual for o motivo para buscar essas experiências, é preciso ter em mente que drogas não levam ao samadhi e muito menos ao nirvana. Como atestam Osho e outros iluminados, a respeito do LSD, por exemplo.
A consciência ampliada, como o próprio nome diz, é uma ampliação do que já se tem como aspecto cognitivo, aspecto corpóreo-mental e aspecto espiritual. Se houver tendências suicidas em alguém, esse alguém vai exacerbar essas tendências e possivelmente vai tentar se matar. Se houver tendências de brahmacharya, esse alguém também vai exacerbar essas tendências e possivelmente vai tornar-se um sábio. Tudo o que precisamos, ou não precisamos, está dentro de nós. Portanto seja qual for o caminho espiritual que uma pessoa tenha escolhido é com meditação, oração e jejum continuados e com disciplina que chegará em níveis de consciência elevados.
Ingerir uma substância para obter visões ou experimentar sintonia maior com o divino ou o transcendente deve ser realizado estritamente em rituais religiosos que fazem uso desse recurso. O Santo Daime e demais religiões que utilizam psicoativos como a ayahuasca, também conhecidas como psicodélicas, possuem um rito especial e próprio para esse fim. A ayahuasca recebe vários nomes: caapi, dapa, mihi, yajé, kahi, natema, pindé, nixi pae, shori, kamarampi, vegetal, Santo Daime, Hoasca, sendo, nesse contexto, uma bebida sagrada.
Consciência ampliada é saber que seus pensamentos, vontades e ações estão sintonizados com um poder cósmico presente em todo o universo e que transpassa e se inter-relaciona com todos os seres do universo. Não se trata de clarividência, telecinese, pirocinese ou telepatia, como alguns podem pensar e até ansiar possuir. Consciência ampliada é muito comum e rotineira e, embora, seja altamente poderosa, não é uma sensação, visão ou atividade que tire a capacidade de discernimento e escolha, muito pelo contrário. Todas as possibilidades estarão lá, disponíveis, mas o ser humano saberá instantaneamente o que fazer. Saberá. Estará usando a “mente que sabe” e não a “mente que pergunta”. Seguirá ou não a “mente que sabe”, conforme for sua escolha.
Enfim, desenvolver uma consciência ampliada pode trazer benefícios à qualquer pessoa se realizada com cuidado e diligência. Desde que a saúde da mente e do corpo esteja resguardada, atingir uma consciência plena é altamente positivo e todos podem conseguir. Paz e luz.